Aprenda como organizar suas finanças antes de morar sozinho

Aprenda como organizar suas finanças antes de morar sozinho

A decisão de morar sozinho vai muito além da busca por individualidade e privacidade, propiciando também amadurecimento pessoal. Porém, antes de dar este grandioso passo é preciso organizar as finanças e manter o orçamento em dia para que, num futuro próximo, não surjam surpresas desagradáveis que tornem a decisão amarga.

Listamos no post de hoje 5 dicas para que você consiga organizar suas finanças antes de morar sozinho. E não é necessário ser expert em economia. Pronto para acompanhar? Vamos lá!

morar-sozinho-tem-vantagens

Morar sozinho tem suas vantagens

1. Preveja seus gastos antes de morar sozinho

Em muitos casos, morar com a família não possibilita conhecer, de fato e detalhadamente, todos os custos de vida. Até porque, normalmente as despesas mais altas ficam a cargo dos chefes de família. Mas quando você opta por morar sozinho, deve ter em mente (e na ponta do lápis) todas as futuras despesas.

Preveja os gastos relacionados ao aluguel ou prestação do financiamento da casa própria, água e energia elétrica, manutenção do imóvel, alimentação TV e internet e móveis e eletrodomésticos.

2. Acompanhe suas despesas diárias

Pode não parecer, mas uma grande fatia do orçamento mensal é tomada por pequenos gastos diários que passam despercebidos. Uma boa dica é acompanhar as despesas, mesmo as mínimas. Anote em uma caderneta ou no smartphone, por exemplo, os cafezinhos na padaria, docinhos após o almoço ou jornal de todos os dias.

3. Utilize aplicativos financeiros

Os aplicativos financeiros para celular são excelentes ferramentas para controle e organização das finanças. É possível lançar todas as despesas e receitas, acompanhando saída a saída. Alguns aplicativos, como o Guia Bolso, permitem que a conta bancária seja sincronizada ao aplicativo, listando e categorizando automaticamente todas as despesas.

cta-final-gralha-guia-financeiro

4. Tenha uma reserva financeira

Situações emergenciais como o conserto do carro, doenças e desemprego, geralmente balançam a estrutura financeira. Mas quando você possui uma reserva emergencial para este fim, resolver tais questões torna-se mais simples.

Para quem não possui dívidas pendentes, especialistas recomendam que 15% da renda bruta mensal seja poupada e direcionada a esta reserva. Para gerar segurança, o valor acumulado deve representar de 3 a 6 meses de salário.

5. Defina entre locação ou compra do imóvel

Mesmo com toda a euforia de morar sozinho e conquistar seu próprio espaço, é preciso considerar o momento exato para isso.

Para quem pretende apostar na compra do imóvel próprio por meio de financiamentos imobiliários, mesmo com a instabilidade econômica momentânea vivenciada pelo país, o momento é propício. Isso porque com a queda nas vendas, os proprietários e construtoras tendem a diminuir o valor dos imóveis, facilitando assim a aquisição, principalmente por quem pretende morar sozinho pela primeira vez.

Está pensando em alugar uma casa ou apartamento? Para quem não deseja se fixar tão precocemente em um espaço, vale a máxima de optar por imóveis próximos ao local de trabalho, que reduzirão, inclusive, gastos com transporte.

Morar sozinho pode ser uma grande experiência, desde que seja devidamente programada e planejada. Para receber mais dicas e sanar suas dúvidas sobre o mercado imobiliário, curta nossa página no Facebook!

cta-meio-gralha-guia-financeiro

Jeferson Gralha
Jeferson Gralha
Jeferson Gralha é especialista em transações e administração de negócios imobiliários e trabalha pela excelência contínua da prestação de serviços e melhorias do setor.
Posts Recentes

COMECE A DIGITAR E APERTE ENTER PARA BUSCAR