Entenda as novas regras do financiamento imobiliário

Entenda as novas regras do financiamento imobiliário

Chegou o momento de adquirir sua casa e você ainda não tem certeza sobre a melhor forma de efetuar o negócio. Como nem todo mundo consegue comprar seu imóvel à vista, o financiamento imobiliário é a saída.

E, para que você se sinta seguro nesta transação, preparamos este post com as regras do financiamento imobiliário. Confira qual a melhor forma de você adquirir seu imóvel.

regras-do-financiamento-imobiliario

Entenda as novas regras do financiamento imobiliário para conquistar seu imóvel

Novas regras do financiamento imobiliário

Este ano, a Caixa alterou algumas regras do financiamento imobiliário. Agora, é possível financiar unidades avaliadas em até R$ 3 milhões — o dobro do limite anterior. Também aumentou a parcela que pode ser financiada dos imóveis.

Unidades novas que valem mais do que R$ 750 mil podem ter até 80% do montante financiado. Nos casos de imóveis usados, o limite passa para 70%.

Tipos de financiamento imobiliário

Sistema Financeiro de Habitação

Por meio do SFH, é possível financiar imóveis com um valor máximo entre R$ 750 mil e R$ 650 mil, dependendo do estado.

Mantido pelo Governo Federal, o SFH tem recursos assegurados do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE).

As parcelas nesta modalidade de financiamento não podem ultrapassar 30% da renda do comprador, sendo possível financiar até R$ 585 mil, em um período máximo de 35 anos, com taxa de juros de 12% ao ano.

Sistema Financeiro Imobiliário

A principal diferença desta modalidade em relação ao SFH é que ela não prevê um teto de comprometimento de renda. O tempo de contrato se mantém no limite de 35 anos. Por ser uma modalidade mais arriscada para o banco, a taxa de juros costuma ser maior do que no SFH.

minha-casa-minha-vida-regras-do-financiamento-imobiliario

Entenda as regras do financiamento imobiliário Minha Casa Minha Vida

Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida é a modalidade de financiamento imobiliário criada pelo Governo Federal para atender as famílias de baixa renda.

Compradores com renda familiar de até R$ 1,6 mil podem financiar até 95% do valor do imóvel, em um contrato de dez anos.

A parcela mínima é de R$ 25. Famílias com renda entre R$ 1,6 mil e R$ 5 mil também podem utilizar o Minha Casa Minha Vida, porém, o subsídio é menor. A vantagem é que os juros se mantêm mais baixos do que os praticados pelo mercado.

Financiamento direto com construtoras

Também é possível financiar o imóvel diretamente com as construtoras. A vantagem é que não há limites de renda, total financiado ou da taxa de juros, o que garante flexibilidade na contratação.

Geralmente, as empresas utilizam um banco para viabilizar o financiamento. Neste caso, o imóvel ficará hipotecado até a quitação de todas as parcelas.

Servidor público

Por contarem com estabilidade no emprego, os servidores públicos, em geral, têm à disposição condições mais favoráveis para o financiamento imobiliário.

Nos bancos públicos, por exemplos, casos da Caixa e do Banco do Brasil, é possível obter taxas de juros mais baixas que as praticadas no mercado.

Antes, porém, é preciso passar pela análise de crédito da instituição. Também há linhas de financiamento específicas para servidores públicos nos estados, por meio de bancos conveniados.

Nosso post ajudou a entender melhor as regras do financiamento imobiliário? Então, que tal curtir nossa página no Facebook para se manter atualizado sobre as novidades do mercado?

Jeferson Gralha
Jeferson Gralha
Jeferson Gralha é especialista em transações e administração de negócios imobiliários e trabalha pela excelência contínua da prestação de serviços e melhorias do setor.
Recommended Posts

COMECE A DIGITAR E APERTE ENTER PARA BUSCAR